Alguns ajustes temporários na carga horária ou contrato de trabalho de seus funcionários podem ser suficientes para reduzir seus gastos mensais possibilitando uma folga financeira nesse período de crise.

Serviços de saúde, serviços administrativos , autônomos e pequenos escritórios estão sofrendo bastante com o COVID-19, mas você pode se atentar para alguns pontos importantes.

Observamos alguns Estados e Municípios limitando horário de funcionamento das empresas e que a quarentena está restringindo a circulação de pessoas. Tudo isso reduz a clientela e dificulta o cumprimento das obrigações financeiras do negócio.

A MP 936/20 trouxe algumas oportunidades interessantes.

Vamos exemplificar para ficar mais fácil.

Uma clínica/consultório possuía 1 funcionário para auxiliar em atividades de recepção e atendimento aos clientes. Desde que o Governo estabeleceu medidas restritivas de controle, só podem ser atendidos casos de emergência.

Se o negócio funcionava 5 dias por semana, agora só tem demanda para 1 ou dois dias.

Veja uma ideia possível:

Reduzir temporariamente em 70% a carga horária do funcionário, e ao invés de abrir os 5 dias da semana, abrir apenas 1 dia e meio.

Supondo que o funcionário auxiliar recebia R$ 1.350,00 por mês.

  • Poderia ter REDUÇÃO DE JORNADA em 70% por até 90 dias, veja a simulação do MP FÁCIL:

Seriam 3 meses onde a empresa iria pagar R$ 405,00 o Governo iria complementar a renda com R$ 756,00 e o funcionário iria receber R$ 1161,00, trabalhando somente 1 dia e meio por semana.

Isto é, uma economia de R$ 945,00 por funcionário por mês, neste caso é somente um. Nos 3 meses são R$ 2.835,,00 em economia. Isso pode salvar o negócio!!

A partir do fim dos 3 meses, o(s) funcionário(s) teriam estabilidade por mais 3 meses, o que ainda traria uma segurança maior de seu emprego em um momento pós-crise.

Se quiser fazer isso acontecer no seu negócio, o MP FÁCIL está aqui justamente para te fornecer as ferramentas que facilitam o caminho.